fechar× Entre em contato (71) 98103-0300

Vacinação atualizada contra gripe já está disponível em Salvador

blog-image
A Gripe (Influenza) é uma infecção viral respiratória altamente transmissível e se diferencia de um resfriado comum, podendo complicar para uma pneumonia bacteriana. A Vacinação é um meio de prevenção, porém, a gripe é uma das doenças com maior variedade de tipos de vírus existentes. Por isso, para garantir a prevenção, a Organização Mundial da Saúde (OMS) atualiza a composição da vacina a cada ano, e a imunização para a temporada de 2018 já está disponível em Salvador, na rede privada.           
                                                                                                    
Em países tropicais, como o Brasil, o vírus da gripe circula o ano todo, com maior predomínio nas estações chuvosas, reforçando ainda mais a importância da atualização no país. “A época ideal para a vacinação é entre março e junho, antecipando o outono e, principalmente, o inverno nas regiões mais frias”, explica o infectologista e responsável técnico pelo serviço de vacinas do Laboratório Sabin em Salvador, Claudilson Bastos.

A indicação é que todas as pessoas, a partir dos 6 meses de idade, se vacinem contra a gripe. Grupos de risco, como pessoas idosas, obesos, profissionais de saúde, gestantes, pessoas portadoras de doenças crônicas (asma, cardíacos, diabetes) ou sistema imune debilitados (imunodeprimidos), devem ter maior atenção à vacinação para evitar complicações mais graves. É recomendado também que recebam a imunização combinada com as vacinas pneumocócicas (conjugada 13 valente e polissacarídica 23 valente). Essas vacinas evitam, além da pneumonia bacteriana, a meningite, a sinusite e a otite.

A imunização só é contraindicada para aqueles com histórico de reação alérgica grave, comprovada, às proteínas de ovo ou a qualquer componente da vacina.

Cuidados
Mesmo a vacina sendo a principal forma de prevenção, alguns cuidados básicos de higiene são fundamentais para evitar a transmissão do vírus. “Proteger, com lenço de papel descartável, a boca e nariz ao tossir e espirrar e lavar as mãos com água e sabão ajudam no controle. Além disso, usar álcool em gel após o contato com a boca, os olhos e nariz e antes das refeições, é um hábito que também ajuda a dificultar o contágio e a  propagação dos vírus”, destaca o especialista.